sexta-feira, 25 de maio de 2012

So você...



... canto e toco, só você, que nem você ninguém mais pode haver.
(Ana Carolina)





É que eu preciso dizer que ela me transcende, entende?

Não é homenagem, nem nada disso, é só carinho. Não sou conhecida, não sou íntima, muito menos amiga. Sou só alguém fascinada pela sua explosão de sentimentos.

Fiquei muito tempo sem escrever e longe do blog, mas nunca consegui ficar longe do canto dela. Ela se derrama, sabe? E eu me derramo junto, por vezes, ela expressa exatamente o-dentro-de-mim, palavra por palavra, e eu fico imaginando essa caligrafia fora da linha, esse sorriso aberto - seja nas flores dos lábios ou na chuva que os olhos derramam -, essa sentimentalidade exposta... eu já li e reli o canto dela do começo ao (sem)fim, já sorri, já chorei e mesmo quando dentro só havia um espaço oco, quando as minhas palavras me faltavam, as palavras dela invadiam o meu silêncio e eu as fazia minhas, lá eu conseguia S-E-N-T-I-R. E eu precisava tanto disso. Eu me perco na sua poesia, sem vontade nenhuma de me encontrar, de sair de lá.

Não, eu não sou uma maluca viciada em Líricas - mentira, sou sim u.u -, eu sou alguém que precisa dizer o que sente e essa Menina-estrela me explode em sentimentos, fiz do seu canto meu livro de cabeceira e dela uma injeção de carinho, na veia.

É, você me encanta e isso é bonito demais, dona moça.

Obrigada.