quinta-feira, 26 de julho de 2012

Alfazema...



- Meu amor, hoje é só mais um dia em que lembro de você, porque você está presente em todos os meus dias, principalmente na noite quando deito a cabeça no travesseiro e a primeira imagem que me vem é a do teu sorriso, teu cabelo branquinho, teu jeito de segurar no meu braço, as nossas brincadeiras, até quando a senhora já não lembrava mais de ninguém, nunca esqueceu de mim, né? Meu amor é enorme, é sem palavras e nunca vai sair do lugar ou se mutar, porque você foi meu chão, foi meu refúgio, foi o colo que sempre me abrigou. Foi o abraço amigo. A senhora foi minha mãe, enquanto a verdadeira estava muito ocupada com outras coisas, a senhora foi meu pai, enquanto ele não tinha olhos pra enxergar ao redor. A senhora foi meu tudo, a senhora é a pessoa que eu vejo quando tô com um problema e peço conselhos, no nosso silêncio, aquele que só a gente entendia. Te vejo cada vez que me olho no espelho e nossos traços vão ficando cada vez mais parecidos.
Sinto sua falta, ora doce, ora amargo, e por mais que não devesse te chamar muito, eu sou dependente do nosso amor, sabe? Nunca mais consegui ir na feira aos sábados, bobo, né? Nunca mais consegui pegar no evangelho sem sentir a lágrima surgindo nos olhos. Nunca mais consegui me sentir segura, deveras. Mas te trago comigo e isso me alivia. E espero que esteja fazendo as pessoas no lar espiritual o mesmo bem que fazia a mim. E que tudo seja branquinho, com cheirinho de alfazema como a senhora gostava e leve.
Nós. Sem fim. E fim.
Pra todas as vidas.
Que seja doce.




De todo o amor que eu tenho, metade foi tu que me deu, salvando minh'alma da vida, sorrindo e fazendo o meu eu... Teu olho que brilha e não para, tuas mãos de fazer tudo e até a vida que chamo de minha, neguinha, te encontro na fé... Me mostre um caminho agora, um jeito de estar sem você, o apego não quer ir embora. Diaxo, ele tem que querer...
Óh, meu pai do céu, limpe tudo aí, vai chegar a rainha precisando dormir, quando ela chegar tu me faça um favor, dê um banto a ela, que ela me benze aonde eu for... O fardo pesado que levas deságua na força que tens.
Teu lar é no reino divino,limpinho cheirando alecrim... (♫)

Nenhum comentário: